«DE FORMA CALMA E RÁPIDA»

O Fundo Monetário Internacional (FMI), a Comissão Europeia (CE) e o Banco Central Europeu (BCE) chegam a Lisboa na próxima terça-feira.
Vestidos de preto, de garras afiadas, lambendo o sangue aos cantos da boca, vêm dizer como é.


Em resposta a cavacais devaneios & outras deambulações, o Comissário Olli Rehn, irritado, pôs os pontos nos is:
«Já mostrámos muita imaginação e, principalmente, responsabilidade no que respeita à forma como ultrapassar as dificuldades de Portugal».

E, de dedo em riste e olhar severo, avisou:
«Preferia não ter um diálogo público todos os dias com os líderes de Portugal, mesmo que estes o possam apreciar muito».

E, conclusivo: «Este é o plano. Portanto, a ver se agora, de forma calma e rápida, começamos a trabalhar».

E qual é «o plano»?
Muito simples: «O resgate da UE/FMI a Portugal é claro quanto à ajuda aos bancos: haverá dinheiro para garantir liquidez e solvência até 2013».
Afinal, sempre há ajuda: aos Bancos...

E que mais é «o plano»?
Muito simples: «mais impostos, corte de pensões e do ordenado mínimo, destruição de emprego, emagrecimento dos serviços públicos».
... E tem que haver alguém que pague essa ajuda: os trabalhadores e o povo.

Simples, muito simples, tudo...

Terça-feira próxima «o plano» começa a ser posto em prática.

«De forma calma e rápida».

12 comentários:

samuel disse...

E assim, Sócrates tem de que se queixar muito, como já se ouve, e tempo livre para fazer campanha, como já se vê.

Abraço.

svasconcelos disse...

Grande instituição de ajuda, o FMI... com os bancos, pois claro.

beijo,

A Chispa ! disse...

Carvalho da Silva no seu melhor!

Depois de várias governações com politicas reaccionárias e em particular os últimos seis anos,onde cumpriu e praticou as ordens imanadas pela grande burguesia financeira nacional e europeia, dirigindo contra os trabalhadores uma poderosa ofensiva capitalista,destruindo práticamente todos os seus direitos económicos e sociais,C. da Silva ainda acha que o PS é um partido de esquerda e desafiou-o a juntar-se às conversações entre o PCP e o BE,para que haja um "amplo entendimento de governação à esquerda"(vejam só À ESQUERDA).

Ou seja, o que C.da Silva porpõe de facto é,um AMPLO ACORDO SOCIAL que permita à burguesia capitalista portuguesa e à UE/FMI aplicar as medidas de austeridade com o minimo de conflitualidade social (como aliás aconteceu nos PECs anteriores)que evite o tal "perigosissimo conflito social" (de que tem medo)que pode resultar de tais medidas anti-sociais.

Será que esta opinião, é apenas de C.da Silva ou este, é, apenas, o porta voz,de um movimento muito mais vasto e que por diversas vezes já se manifestou disposto a "sacrificar-se" (a sacrificar os trabalhadores)em nome do "ALTO SENTIDO PATRIÒTICO" que tão caro é ao BE e ao PCP?

Esperamos que os amigos REFLITAM e ANALISEM CONVINIENTEMENTE a dita opinião de C.da SILVA.Caso contrário levam também com a MARRETA!

A Chispa!

samuel disse...

Chispa:

:-))) :-)))

Anónimo disse...

Fernando Samuel
O Samuel diz chispa e eu digo: Vade retro Centcom.
Vitor sarilhos

joão l.henrique disse...

«O povo a pagar, os banqueiros a engordar».
Com altos lucros e pequeninos impostos a taxar.

Um abraço.

Justine disse...

"de forma calma e rápida", para não dar muito nas vistas! Mas as pessoas começam a perceber, a acordar!

Anónimo disse...

É tudo um negócio. É pena que o Estado não lucre, nem os seus cidadãos. Vai tudo para os chamados «amigos» e até sobra para montar congressos, como aquele que vimos este fim de semana, algures em Matosinhos.

(Jorge)

GR disse...

Com mágoa veremos os trabalhadores de mão estendida, crianças bem cedo conhecerão o sabor da fome, os velhos estarão mais próximo do seu fim.
A Constituição da República Portuguesa levará o golpe final.
E a nossa (já tão pouca) Soberania Nacional?
Tempos negros e tristes se aproximam.

Só o Povo poderá salvar o País, votando CDU!

Bjs,

GR

Maria disse...

«De forma calma e rápida».
Mas a LUTA vai continuar! Tempos conturbados se aproximam, mas não baixaremos os braços.

Um beijo muito grande!

Filipe disse...

A julgar pelas declarações de C.da Silva parece que não vamos muito longe e pelas de J.de Sousa/Direcção, acabaremos pelo 5 de Junho a cantar o Hino Nacional.

abraço

Filipe

Antuã disse...

Os vampiros vêm sedentos do sangue dos trabalhadores portugueses.