REFLECTINDO...

Ontem terminou a campanha; hoje reflecte-se; amanhã vota-se; depois de amanhã luta-se.


Na campanha, os média dominantes cumpriram à risca a tarefa de que foram incumbidos pelos seus donos: 
todos, sem excepção, foram fieis defensores da política de direita e das troikas; uns, estiveram mais com o PS
outros, mais com o PSD
todos, sem excepção, apoiaram o CDS;
todos, sem excepção, apoiaram o BE.

Todos, sem excepção, estiveram contra a CDU.
E diz-me a minha reflexão: tudo nos conformes, tudo como estava previsto - tudo como se esperava de jornais, rádios e televisões que são propriedade do grande capital explorador e opressor.
Hoje, os média dedicar-se-ão à reflexão: lá para o fim do dia, os chefes, respeitosos, telefonarão para os donos a perguntar se estão satisfeitos - os donos dir-lhes-ão que sim, não esteve mal, mas tu és capaz de fazer melhor... e os chefes garantirão que, da próxima vez, vão fazer melhor - vão fazer ainda melhor...
E vão.
Também nos cafés se reflecte. Em voz alta.
Há pouco, enquanto bebia a bica, ouvi a reflexão de três cidadãos, todos utentes dos média dominantes - e veio-me à memória o poema do Zé Gomes Ferreira que transcrevi no post anterior...
Hoje é dia de reflexão: será?

Amanhã é dia de votar.
Diz um jornal de hoje que, «ao fim do dia, saberemos os resultados»...
No que me diz respeito - e lembro que estou em reflexão - não preciso de esperar pelo fim do dia para saber que a política de direita e as troikas serão as grandes vencedoras - com uma percentagem semelhante à que obtinham as listas da «União Nacional»...
Isto porque, diz-me a minha reflexão, se em regime fascista o vencedor é sempre o partido único, em regime de democracia burguesa o vencedor é sempre um partido do sistema, ora um, ora outro, porque estamos em «democracia» e é preciso garantir a alternância democrática - que porque é a chave a chave-mestra do sistema, é assegurada por um unipartidarismo bicéfalo cuidadosamente disfarçado de pluralismo partidário...
E se assim não fosse, isto é se os donos disto tudo não tivessem a certeza que um dos seus partidos seria vencedor, não haveria eleições - que com coisas sérias não se brinca...
A única dúvida, em matéria de resultados eleitorais é a que diz respeito à CDU.
Sobe?, mantém a votação? desce?: das três, uma...
Eu desejo que suba - e para isso votarei.
Mas, em democracia burguesa, o resultado eleitoral de uma força que integra um partido comunista é sempre uma incógnita.
Isto porque as eleições em democracia burguesa têm entre os seus objectivos essenciais acabar com os partidos comunistas, correr com eles do parlamento - que é, segreda-me a minha reflexão, o coração da burguesia dominante.
E tudo está montado nesse sentido, como é fácil de constatar, por exemplo, consultando diariamente os média dominantes - diariamente, isto é, não apenas em tempo de campanha eleitoral mas todos os dias, de todas as semanas, de todos os meses, de todos os anos...
Nestas circunstâncias, diz-me a minha reflexão pessoal que, quando um partido comunista consegue rechaçar, eleitoralmente, a condenação à morte a que está sujeito - aumentando a expressão eleitoral, mantendo-a ou mesmo descendo um pouco - tem razões, e muitas, para festejar.
Ora, diz-me a minha reflexão que amanhã é dia de festejar o resultado da CDU.
E é isso que farei.

Depois de amanhã é dia de luta.
Falo da luta de massas (da qual a batalha eleitoral é apenas uma componente) que, mais tarde ou mais cedo, decidirá tudo.
E tanto mais cedo decidirá quanto mais forte e participada for.
E tanto mais forte e participada será quanto maior e mais expressiva for a votação na CDU.

Diz-me a minha reflexão que os meses que aí vêm serão de lutas fortes e participadas.
Reflectindo melhor: lutas muito fortes e muito participadas.

15 comentários:

A Chispa ! disse...

Quando as "circunstâncias" determinam a ESTAGNAÇÃO, a PERDA ou mesmo uma ligeira SÚBIDA, num periodo de crise profunda do sistema económico capitalista e sendo os partidos capitalistas a beneficiarem e capitalizar eleitoralmente o descontentamento do proletariado e dos mais pobres, então torna-se forçoso analisar a intervenção politica tida e concluir se ela foi a mais correcta ou não.

A Chispa!

samuel disse...

Boa é a reflexão que assim reflecte a realidade!

Abraço.

Anónimo disse...

obrigado chispa, por expores o oportunismo que se esconde no teu inflamado verbo esquerdalho.

então são os resultados eleitorais a medida de aferição da validade da intervenção política de um partido comunista?

afinal a chispa é chispe...

Anónimo disse...

Fernando Samuel
A coisa mais certa que teremos é que a partir das 19 horas de domingo ninguém votou nos FDP que nos vão continuar a entalar.
Vitor sarilhos

Graciete Rietsch disse...

Nós somos sempre vencedores porque a nossa posição é de luta e nunca de conquista de "lugares ao sol".
E porque não desistimos, mesmo sob a mais cruel repressão, ganhamos sempre,pois a pouco e pouco vamos fazendo o caminho para um futuro de Paz e Harmonia.

Um beijo.

cid simoes disse...

Enquanto os Meios de Intoxicação Social não forem democráticos a democracia é uma farsa.

Anónimo disse...

Enquanto o revisionismo for a corrente ideológica preponderante no PCP, o marxismo-leninismo é uma farsa mil vezes mais devastadora e nauseabunda do que a democracia burguesa dos ladrões que governam o país.

Chalana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chalana disse...

Grande postada! E Amanhã é dia de marcar um golo.

joão l.henrique disse...

A minha reflexão diz-me que amanhã e depois a luta vai continuar.

Um abraço.

Bolota disse...

Gente Boa,

Os 2 digitos é a meta.
vou ariscar...12%

Votem bem e votar bem é votar CDU
Abraços

Anónimo disse...

Tal como o amigo Fernando Samuel, também escolhi José Gomes Ferreira, como companhia de letiura. Escolhi «Tu, Liberdade!» (antologia de ficções em prosa), onde retirei esta citação do capítulo intitulado "Árvore: Vinga-nos!». Quando acabei de ler o capítulo, pensei como seria bom ver esta cena acontecer com tantos e tantos fala-baratos e comentadores da nossa televisão, do género, Paulo Baldaia (director da TSF), Carlos Abreu Amorim, Emídio Rangel, e tantos, tantos outros:

«Olhem, meus senhores, olhem para este palerma cuja virilidade resulta apenas da mera convenção mulheril! Vou despi-lo diante do respeitável público para que VV. Ex.as se deleitem com o espectáculo inefável do osso em estado de infâmia. Reparem nas costelas deste torso. (E a árvore tirava-lhe o casaco.) Examinem-lhe estas tíbias. (E a árvore despia-lhe as calças.) Inspeccionem-lhe esta cabeça. Só tem serradura. (E a árvore abria-lhe o crânio.) Finalmente: analisemos-lhe a alma. (E zás: a árvore despia-lhe o corpo e lançava-o para a valeta. Pfe...)

*

Infelizmente, na vida, as árvores só se vingam em forma de cacete.»

Um abraço a todos e amanhã votem bem.

(Jorge)

GR disse...

Através do teu post fiz uma grande reflexão e cheguei à conclusão, só o voto na CDU tem futuro! Então, VAMOS TODOS VOTAR na CDU!
Amanhã será um dia longo das 7 horas às 21 horas (?)
Na 2ª feira, não faço nadinha.
3ª feira, a Luta não pode esperar!

Gd BJ

GR

Antuã disse...

Daqui a bocado vou lá colocar o meu papel com a cruz no sítio certo. Também concordo que amanhã quase ninguém votou na gentalha que vai "ganhar".

Fernando Samuel disse...

samuel: reflectir, reflectir sempre...
Um abraço.

Vitor sarilhos; essa é, de facto, a hora dos «eternos arrependidos»...
Um abraço.

Graciete Rietsch: totalmente de acordo.
Um beijo.

cid simões: é esta democracia de faz-de-conta em que vivemos.
Um abraço.

Chalana: o remate certo no quadrado certo...
Um abraço.

joão l.henrique: GRANDE reflexão: subscrevo-a.
Um abraço.

Bolota: é certo que «quem não arrisca, não petisca»... mas eu, pelas razões que adianto neste post, não arrisco assim.
Um abraço - e o desejo de que acertes...


Jorge: excelente e apropriadíssimo texto!
Um abraço.

GR: GRANDE conclusão a tua!
Um beijo grande.

Antuã:eu também vou votar CDU.
Um abraço.