A LÓGICA DAS TRANSFERÊNCIAS

Duas sensacionais transferências marcam profundamente a época em curso:

André Villas-Boas deixou o FCPorto e foi para o Chelsea.
Rui Tavares deixou o BE e foi... à vida.

Do primeiro, pouco há a dizer: os ingleses ofereceram-lhe não sei quantos milhões a mais do que aquilo que os portistas lhe pagariam e pronto.
Tudo claro -
no quadro da escuridão que domina o mundo do futebol, bem entendido.
E no quadro bem definido da lógica das transferências.
Creio que, em circunstâncias idênticas, o que Villa-Boas fez era o que faria a imensa maioria dos cidadãos - mesmo aqueles pobres patetas, bêbedos de inveja, género Miguel Sousa Tavares, que vomitam gritos de traição!, traição!...

Do segundo,o que há a dizer, diz-se também em poucas palavras: o desenlace era esperado desde as eleições para o Parlamento Europeu nas quais Tavares foi eleito na lista do BE... e a derrota do BE no dia 5 de Junho (também ela esperada desde as legislativas de 2009), com o tsunami interno que gerou, caiu como sopa no mel para a concretização do desenlace...
Há quem diga que, nestas circunstâncias, isto é: tendo o eurodeputado cortado relações com o partido que o fez eleger, Tavares deveria devolver o mandato ao referido partido.
Há, até, quiçá, quem diga coisas piores, muito piores...
Mas não façam caso: quem diz isso é gente obcecada pela ética, pelo respeito pelos eleitores e por outras velharias do mesmo género.
E é, acima de tudo, gente que percebe pouco de transferências.
E é, em primeiro lugar e acima de tudo, gente que não percebe nada, nadinha, da lógica das transferências...

9 comentários:

joão l.henrique disse...

É verdade,eu dessa lógica de transferências também nada percebo.

Um abraço.

Antuã disse...

o negócio das transferências é mafioso.

Graciete Rietsch disse...

Quanto a transferências não tenho opinião, a não ser que essas transferências representem de facto uma traição.

Um beijo.

samuel disse...

Mais dois "peseteros"... :-)))

Abraço.

Anónimo disse...

Segundo algumas fontes, Daniel Cohn-Bendit, líder parlamentar dos Verdes europeus, diz que Tavares lhe comunicou a decisão de se juntar ao seu grupo Parlamentar na semana passada, antes da crítica de Louçã na Facebook (que motivou a demissão).
Por sua vez, numa pequena nota, transmitida também na Facebook, Paulo Pedroso (PS) espera que "a decisão de Rui Tavares seja um primeiro passo para desbloquear a esquerda portuguesa." Diz que "há um espaço político à espera de protagonistas."
O oportunismo político de Rui Tavares já faz lembrar o de Maria Santos, ex-Partido Ecologista e depois deputada do PS.
Será que vamos ver o mesmo filme?

(Jorge)

Carlos Vale disse...

Lipinho e seco. Está em trânsito. É o meu palpite há muito tempo.
Aposto dobrado contra singelo.
Anda esta alminha a pregar moral.
Até mete dó.
Carlos Vale

GR disse...

A primeira transferência…tenho pena que tenha acontecido, sempre são mais uns milhões, para quem ganha tão pouco já me contentava com a fortuna que estava a ganhar aqui, mas, ele lá sabe.
Quanto ao outro melro, junta-se à “social-democracia” em nome da «honestidade e da boa-fé» palavras do dito. Deixar o cargo é que não! esta transferência não é de milhões mas sempre dá para remediar as contas de quem desrespeita a ética, o respeito e a democracia.

BJS

GR

cid simoes disse...

São os id€ólogos em bloco a procurar abrigo. A vida está difícil e o futuro não é risonho.

Fernando Samuel disse...

joão l.henrique: eles é que percebem... e muito...
Um abraço.

Antuã: por isso há tantos mafiosos por ai...
Um abraço.

Graciete Rietsch: «traições» que têm preços...
Um beijo.

samuel: a vida está cara e... «a minha política é o trabalhinho...»
Um abraço.

Jorge: se não é o mesmo filme... é um filme muito parecido...
Um abraço.

Carlos Vale; apostas e ganhas...
Um abraço.

GR: cada um faz-se à sua transferência...
Um beijo.

cid simões: é preciso tratar da vidinha...
Um abraço.